terça-feira, maio 23, 2006

novo duo artistico

estou a ver o "Prós e Contras" na RTP.
Hoje dedicado ao livro do Carrilho.
De um lado Carrilho e Emidio Rangel, do outro Pacheco Pereira e Ricardo Costa.
Não vou falar bem do Pacheco, estejam descansados ;)
O Emidio Rangel e o Carrilho são surreais!!!!!!!!
Sobre o Carrilho já aqui falámos demasiado. Agora só faltava o seu "partner"!
Este Emidio Rangel nem parece um homem que já foi um todo poderoso na comunicação social.
É no que dá a hipocrisia misturada com ressabianço!

5 comentários:

strawberryfairy disse...

eh eh eh eh eh eh também estou a ver uma comédia...

Carminda Pinho disse...

Muito pior do que Rangel esteve Ricardo Costa, ressabiado, não ajudou em nada a credibilizar a classe a que pertence.

Mendonça disse...

Cara Carminda,
A classe a que Ricardo Costa pertence é a minha. Uma classe que erra, que tem falhas, que comete erros grosseiros e graves! É normal que assim seja: somos humanos. Agora, vir com a lógica da matilha é intelectualmente honesto, logo vindo de um filósofo. Aconselho-a a passar pelo meu blog e ler o post de hoje!

www.visoesmendonca.blogspot.com

Anónimo disse...

2 ressabiados , e colocados na prateleira, criticam o q ja os pos no poder, a comunicaçao social !!!!

O Carrilho devia ter aprendido com o Pacheco Pereira q qdo nao se é popular, o melhor é sair para uma plataforma de comentario, em vez de procurar liderar, o q ninguem lhe quer dar.

Achei interessantissimo a naturalidade com q o Ricardo Costa encostava e rebatia os argumentos de Rangel...Foi com a sapiencia de quem teve um bom mestre!!!

Mau,mesmo, mto mau, foi a prestaçao de Carrilo, q atropelou tudo e todos e que mto criticou a Agencia de comunicaçao q trabalhou para o Mario Soares!!!!!

Ficou no ar a pergunta, será q Carrilho queria ser Presidente da Republica??????????

Eu diria q se ele ja estava morto para a politica, entao ontem foi o seu funeral...

Carminda Pinho disse...

Olhe que não!
Quando diz que a comunicação social é que pôs no poder, pelo que dá a entender, o Carrilho e o JPP,fiquei perplexa, pois pensava que tinham sido os cidadãos que votaram.