quarta-feira, maio 31, 2006

assim vai a (des)União Europeia

"As relações entre a Europa e os Estados Unidos encontraram um obstáculo, depois de o Tribunal das Comunidades Europeias ter ilegalizado o fornecimento de dados sobre passageiros de companhias aéreas às autoridades americanas. Tais informações envolvem 34 dados incluídos nos registos dos passageiros, como nome, endereço, número de telefone, números de cartões de crédito e acompanhantes.Os EUA exigem o fornecimento destes dados para a luta antiterrorista e, em Maio de 2004, a UE aceitou tal transferência de informações, apesar de forte contestação no Parlamento Europeu (PE) e de grupos de direitos cívicos, invocando a preservação da privacidade. Ontem, o Tribunal das Comunidades Europeias, com sede no Luxemburgo, decidiu anular este acordo, alegando que "assenta numa base legal inapropriada". O tribunal também considerou que a posição da Comissão Europeia, para quem os dados fornecidos ficam protegidos nos EUA, não tinha base legal. (...) O tribunal deixou em aberto a possibilidade de cada Estado-membro assinar acordos bilaterais com os EUA sobre esta matéria."
Assim vai a (des)União Europeia! Já agora, e se os EUA facultassem os dados dos aviões da CIA que aterraram ilegalmente em Portugal e no resto da UE, bem como o nome dos indivíduos que lá vinham?!
Esta suposta União, liberal e capitalista, enjoa-me de tanta fraqueza, quer de carácter, quer de força política, quer de coesão, quer de prática, quer de espírito.
Construiu-se Portugal à conta de tantas lutas e guerras, para agora andarmos aqui a fazer parelha no meio desta Europa pacóvia, sem sentido de luta pelos seus direitos e liberdades. Pensar que dividimos o mundo ao meio com a Espanha, não fomos anexados, demos uma coça ao Napoleão, e hoje em dia somos isto!
Como não sermos tristes e andarmos sempre com "o fado na boca e no coração"?!...

2 comentários:

merovíngio disse...

Desculpe minha querida mas devo corrigir a imprecisão histórica....
Não dividimos mundo nenhum, os reis catolicos sabiam bem o que estava na sua metade...não fomos anexados, mas os 60 anos serviram para desbaratinar irremediavelmente frotas, tesouros e recursos....e quem deu a sova no Napoleão foi o duque de Wellington, que o nosso amado monarca esgueirou-se para terras de Vera Cruz deixando este bravo povo de lutas e guerras com uma sensação de filho bastardo...e hoje somos apenas o que sempre fomos quando não tinhamos alguem a mandar em nós.

Infelizmente convidar um aprendiz de ditador a ir de férias permanentes para o Brazil com uma chaimite, não é uma revolução...

Tania Mealha disse...

Gostei do tom de professor e da ironia :)

Só pela lição de história e boa disposição que fiquei depois de ter lido este comentário já valeu a pena.